Ancara, 9 mai (EFE).- Três civis e três guardas paramilitares morreram hoje nas explosões de duas minas cuja colocação é atribuída ao ilegal Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no sudeste da Turquia, informaram fontes oficiais.

O governador da província de Batman, Recep Kizilcik, disse à agência "Anadolu" que três pessoas morreram e outras três ficaram feridas, devido à explosão por controle remoto de uma mina na passagem de um microônibus que transportava aldeões por uma estrada.

"Enviamos um helicóptero à região. Essa é a primeira informação que recebemos", disse Kizilcik, que precisou que também viajavam guardas paramilitares no veículo.

As forças paramilitares turcas das guardas rurais são recrutadas dentre os clãs curdos leais ao Estado turco e lutam contra os milicianos do PKK, grupo considerado terrorista pelos Estados Unidos e pela União Européia.

Em outro atentado diferente, três guardas rurais morreram devido à explosão de outra mina na área rural de Shirvan, um povoado situado no sudeste da província Siirt, informou hoje o jornal "Hürriyet" em seu site. EFE dt/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.