Explosões de carros-bomba matam pelo menos 41 em Bagdá

Três carros-bomba explodiram com pouca diferença de tempo entre si, matando pelo menos 41 pessoas em um bairro pobre de Bagdá, nesta quarta-feira. Os ataque aconteceram no bairro de Cidade Sadr, um reduto de muçulmanos xiitas na capital iraquiana.

BBC Brasil |

Segundo a polícia iraquiana, o atentado deveria ser ainda bem mais letal, já que outros três carros-bomba foram descobertos e não explodiram. Hospitais locais afirmam que receberam mais de 70 feridos.

Violência sectária

As explosões reacendem temores de um aumento da violência sectária entre sunitas e xiitas no Iraque.

A tática de realizar explosões sucessivas foi uma das marcas da rede extremista Al-Qaeda, integrada no Iraque por sunitas, nos anos subsequentes a invasão americana de 2003.

O objetivo era maximizar as vítimas, atingindo também pessoas que se aglomeravam para cuidar de feridos por uma primeira explosão.

Após uma mudança da estratégia adotada pelos militares americanos, a violência entre sunitas e xiitas diminuiu substancialmente desde 2008.

Mas ataques suicidas na semana passada mataram pelo menos 150 pessoas no Iraque em apenas dois dias, a maioria xiitas.

O governo do Iraque vem repetindo que os ataques recentes não vão alterar o cronograma da retirada dos soldados americanos do país, prevista para ser concluída em 2011.

Leia mais sobre Iraque

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG