Junho foi o mês mais mortífero para as tropas internacionais no país desde o início da guerra em 2001, com um total de 102 baixas

Três soldados da Otan morreram pela explosão de artefatos nas últimas 24 horas no sul afegão, informou a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) em diferentes comunicados.

O fato mais grave aconteceu na segunda-feira, quando dois soldados da Isaf faleceram em decorrência da explosão de uma bomba em uma estrada em local não determinado do sul do Afeganistão, informou comunicado publicado nesta terça-feira.

Além disso, outro militar da Isaf morreu em incidente semelhante também na zona meridional do país, segundo comunicado divulgado na segunda.

A Isaf, que atua sob comando da Otan, não detalhou a nacionalidade dos falecidos nos ataques nem o local onde eles aconteceram.

A maioria das mortes entre militares das forças da Otan aconteceram no arco sudeste afegão, fronteiriço com o Paquistão, onde predomina a etnia pashtun, a própria dos talibãs, que mantêm forte presença na zona.

O mês de Junho foi o mais mortífero para as tropas internacionais desdobradas no Afeganistão desde o início da guerra em 2001, com um total de 102 baixas. Até o momento, em julho houve 11 mortes de militares da Isaf no Afeganistão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.