Explosão perto de mesquita no Paquistão deixa mais de 1 mortos

Por Kamran Haider ISLAMABAD (Reuters) - Mais de dez pessoas morreram no domingo na capital do Paquistão em um aparente ataque suicida a bomba contra a polícia perto de um local em que os islâmicos recordam um outro ataque de um comando do Exército.

Reuters |

A explosão aconteceu a algumas centenas de metros da Mesquita Rosa, depois de encerrada uma reunião estreitamente vigiada de islâmicos na mesquita.

Fiéis puderam ser vistos fugindo da mesquita após a explosão. Sirenes foram ouvidas em toda a cidade, quando ambulâncias correram para o local da explosão.

'Os policiais estavam voltando a suas delegacias quando o ataque ocorreu', disse um alto funcionário da polícia, Kamran Adil. 'Recolhemos mais de dez corpos, mas também há muitos feridos, em sua maioria policiais. O alvo principal eram nossos homens.'

Um alto funcionário da cidade, Rana Akbar, disse que acredita-se que um homem-bomba tenha atacado os policiais.

Mais cedo no domingo, milhares de islâmicos reunidos na mesquita para lembrar o primeiro aniversário do ataque do Exército ao complexo juraram apoio à jihad, ou guerra santa muçulmana.

Mais de cem pessoas morreram quando comandos invadiram o complexo da Mesquita Vermelha, que incluía uma madrassa, ou seminário islâmico, em 10 de julho do ano passado, após um cerco que durou uma semana e começou quando homens armados de dentro da mesquita entraram em choque com policiais do lado de fora.

Oradores disseram à multidão de vários milhares de pessoas, em sua maioria homens, que o presidente Pervez Musharraf, aliado dos EUA, foi o culpado pelo sangue derramado no ano passado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG