BEIRUTE - Pelo menos três pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas na explosão ocorrida no sábado à noite no sul de Beirute e que foi dirigida, aparentemente, contra o movimento radical islâmico Hamas, segundo a imprensa local.

Segundo o jornal libanês "Al-Nahr", a explosão aconteceu quando membros do grupo palestino tentavam desativar explosivos instalados em um carro que estava estacionado em frente ao antigo edifício da televisão "Al-Manar", órgão de imprensa do grupo xiita libanês Hezbollah.

Não há muitas informações sobre o atentado, já que os fatos aconteceram em um reduto do Hezbollah, cujas milícias isolaram a área e não permitiram que as forças de segurança libanesas nem a imprensa se aproximassem da região.

O jornal acrescenta que dos cinco feridos, dois já receberam alta, mas outras fontes asseguram que seis pessoas ficaram feridas.

No sábado, duas cadeias de televisão libanesas, que citavam fontes do Hamas, disseram que o alvo do ataque era o dirigente do grupo Ali Baraka, que tinha ficado ferido, segundo as informações divulgadas.

No entanto, o Centro de Informação Palestino assegurou hoje que Baraka negou em uma ligação telefônica ter sido o alvo do ataque.

A explosão aconteceu pouco depois que o líder do Hezbollah, o xeque Hassan Nasrallah, se dirigiu a seus seguidores por ocasião da festa da Ashura, a festividade religiosa mais importante para os xiitas.

Leia mais sobre Líbano

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.