Explosão na Faixa de Gaza deixa quatro mortos

Pelo menos quatro pessoas morreram e outras 25 ficaram feridas em uma grande explosão na casa de um importante militante do Hamas na Faixa de Gaza. Médicos locais afirmam que entre os mortos está um bebê de apenas dois meses e um menino.

BBC Brasil |

O Hamas afirma que a explosão foi causada por um ataque aéreo de Israel, mas o Exército de Israel nega responsabilidade no ataque.

A casa de três andares em Beit Lahiya, norte da Faixa de Gaza, foi totalmente destruída na explosão e pertencia a Ahmed Hamouda, um líder local das Brigadas Al Qassam, braço militante do Hamas.

Serviços de emergência removeram os corpos da família Hamouda dos escombros da casa e também atenderam aos muitos feridos. Outras casas também foram danificadas.

Ainda não se sabe se outras pessoas estão soterradas pelos escombros e nem se o próprio Hamouda, descrito como um dos fabricantes de bombas do grupo, estava na casa no momento da explosão.

Responsabilidade
Além de culpar Israel pelo ataque, o Hamas divulgou uma declaração em que pede vingança, segundo o correspondente da BBC em Ramallah, Aleem Maqbool.

Geralmente, Israel confirma quando faz ataques aéreos na Faixa de Gaza e sua recusa em confirmar uma ação nesta quinta gera especulação de que a explosão teria sido causada por militantes que não souberam manejar explosivos.

Na quarta-feira, o gabinete de segurança israelense afirmou que apoiaria a tentativa do governo do Egito de intermediar uma trégua na Faixa de Gaza.

Nesta quinta-feira, Amos Gilas, do setor de segurança israelense, viajou para o Cairo para uma reunião com o chefe do setor de inteligência egípcio Omar Suleiman.

Mas, ao mesmo tempo, autoridades israelenses também deram instruções para o Exército se preparar para uma possível ação militar se as negociações fracassem.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG