Incidente na província de Helmand, sul do país, é o mais mortal para o Exército do Reino Unido desde 2006

Seis soldados britânicos foram mortos na explosão de um veículo blindado na província de Helmand, no sul do Afeganistão, informaram autoridades nesta quarta-feira. Foi o ataque mais mortal para o Exército do Reino Unido desde 2006.

Saiba mais: Entenda por que o Afeganistão é considerado estratégico

De acordo com autoridades britânicas, os soldados estavam patrulhando a região de Lashgar na terça-feira quando a explosão aconteceu. De acordo com o militar afegão Major Rahim Ali Almas, que estava no local, o veículo aparentemente atingiu uma bomba colocada por militantes do Taleban em uma estrada.

Cinco soldados integravam o 3º Batalhão do Regimento de Yorkshire e um era do 1º Batalhão do Regimento do Duque de Lancaster.

Com o incidente, subiu para 404 o número de soldados britânicos mortos no Afeganistão desde a invasão liderada pelos Estados Unidos , que começou em 2001.

O Exército do Reino Unido foi o que registrou mais mortes de militares no país depois das Forças Armadas dos EUA. Atualmente, cerca de 9,5 mil soldados britânicos servem no Afeganistão, um número que será reduzido aos poucos até o encerramento das operações de combate, previsto para os próximos dois anos .

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que as mortes dos soldados marcam “um dia desesperadamente triste para o Reino Unido”. “Acredito que (a missão no Afeganistão) é importante para a segurança nacional, mas esse trabalho ficará cada vez mais a cargo dos militares afegãos’, afirmou o premiê. “Todos queremos ver a transição acontecer.”

O ministro britânico da Defesa, Philip Hammond, também condenou o incidente. “Os responsáveis por esse ataque não conseguiram desviar a missão que protege nossa segurança nacional e faz progresso real na província de Helmand”, afirmou.

Com AP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.