Explosão em refinaria durante visita de Ahmadinejad mata dois

Órgãos oficiais descartam ataque e responsabilizam falha técnica por explosão seguida de incêndio, que também deixou 12 feridos

iG São Paulo |

Uma explosão em uma refinaria de petróleo iraniana durante visita do presidente Mahmud Ahmadinejad deixou ao menos dois mortos e 12 feridos nesta terça-feira em Abadan, no sudoeste do Irã, informou a agência semioficial Mehr.

Ahmadinejad não se feriu e apareceu na TV estatal pouco depois da explosão fazendo um discurso para marcar a inauguração de uma nova seção da refinaria de Abadan.

AP
Presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, acena após concluir discurso em refinaria de petróleo de Abadan, no sudoeste do país
Sem fornecer uma fonte de informação, a Mehr afirmou que a explosão foi causada por um vazamento de gás e causou um enorme incêndio, assim como a liberação de um grande volume de gases tóxicos, que formaram uma espessa coluna de fumaça que se estendeu por grande parte da localidade de Abadan.

A explosão obrigou a retirada dos trabalhadores e motivou a intervenção dos bombeiros, que conseguiram controlar as chamas. Segundo a agência Fars, a explosão se deveu a "problemas técnicos" e indicou que Ahmadinejad manteve o planejamento e pronunciou o discurso que havia programado.

A mídia iraniana não especulou sobre a possibilidade de um ataque. "Esse incidente não foi um ato de sabotagem intencional", disse Hamid-Reza Katouzian, que encabeça o comitê de energia do Parlamento iraniano, segundo a agência semioficial Fars.

"Especialistas alertaram de antemão que a refinaria de Abadan não estava pronta para ser inaugurada", declarou. "O incidente em Abadan foi causado por problemas técnicos."

A explosão aconteceu quando o presidente inaugurava a terceira fase de produção de gasolina na refinaria. Ahmadinejad assumiu há duas semanas a pasta de petróleo em meio ao protesto dos grupos conservadores e após uma queda de braço pelo poder com o líder supremo da revolução, o aiatolá Ali Khamenei.

Acidentes industriais estão longe de ser raros na indústria petrolífera do Irã, e a transmissora estatal IRIB relatou que incidentes semelhantes aconteceram nas semanas que antecederam à inauguração do complexo.

Mas a infraestrutura vital de gás e petróleo do Irã é alvo frequente de sabotagem, e vários grupos rebeldes realizam atentados a bomba em diversas regiões do país. Explosões simultâneas danificaram dutos de gás natural em duas ocasiões este ano, e as autoridades ou não deram nenhuma explicação ou descartaram problemas técnicos, insinuando atos propositais.

Danos à refinaria de Abadan não teriam impacto na exportação de petróleo do quinto maior produtor do mundo, já que está envolvida na produção de gasolina, não na de petróleo bruto. Mas a explosão é um golpe na iniciativa do Irã de se tornar autossuficiente em gasolina no contexto de sanções internacionais que reduziram sua capacidade de importar combustível para automóveis.

*Com Reuters e EFE

    Leia tudo sobre: irãrefinariaexplosãoahmadinejad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG