Explosão em prédio residencial mata 19 na Ucrânia

YEVPATORIA - Uma explosão destroçou um prédio residencial no sul da Ucrânia, matando 19 pessoas, incluindo duas crianças, e deixando 24 desaparecidas, disseram autoridades locais nesta quinta-feira. Vinte e um moradores foram retirados com vida do edifício de cinco andares, situado no balneário de Yevpatoria, no Mar Negro, na península da Criméia, afirmou pela manhã o porta-voz do Ministério das Emergências, Ihor Krol.

Reuters |

Ele disse que pelo menos 24 pessoas estão desaparecidas. A primeira-ministra Yulia Tymoshenko chegou à cidade para se reunir com autoridades encarregadas do socorro. O presidente Viktor Yushchenko irá mais tarde para a cidade.

Ainda não se sabe a causa da explosão ocorrida na quarta-feira à noite, mas "é bem possível que houvesse contêineres com oxigênio ou gás acetileno armazenados no prédio", disse o porta-voz.

Autoridades afirmaram que a explosão jogou o concreto em cascata sobre duas entradas do edifício.

"Quando eu estava passando pela área, escutei um estrondo e então vi esse prédio desabando", contou uma testemunha ao Canal 5 da TV ucraniana. Imagens de televisão dos esforços de resgate mostraram, através de um buraco na fachada, o interior das salas dos apartamentos exposto e vários andares desmoronados.

Em busca de sobreviventes, cerca de 700 trabalhadores do Ministério das Emergências escavavam os destroços sob temperaturas que beiravam o congelamento. De vez em quando, eles paravam, em silêncio, e se ouviam chamados de telefones celulares sob o imenso monte de entulho, informou o Canal 5.

Guindastes e cerca de 90 máquinas estão sendo usados nos esforços de resgate das vítimas. O presidente russo, Dmitry Medvedev, ofereceu condolências aos parentes dos mortos. Os russos perfazem cerca de metade da população da Criméia, região autônoma que já pertenceu à Rússia.

Medvedev disse que a Frota da Rússia no Mar Negro, estacionada no porto ucraniano de Sevastopol e motivo de uma disputa entre Kiev e Moscou em meados do ano, está pronta para ajudar no salvamento.

Nas ex-repúblicas soviéticas, como a Ucrânia, são comuns os acidentes com vítimas em prédios residenciais em estado precário, especialmente no inverno, quando os moradores usam mais o sistema de aquecimento. Uma explosão semelhante, em outubro de 2007, matou 15 pessoas na cidade de Dnipropetrovsk, no centro da Ucrânia.

(Reportagem de Yuri Kulikov e Gleb Garanich)

    Leia tudo sobre: explosãoucrânia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG