Explosão em mesquita mata 30 no Irã, diz agência

TEERÃ (Reuters) - Uma explosão numa importante mesquita xiita de Zahedan, no sudeste do Irã, matou pelo menos 30 pessoas e feriu outras 60, informou a agência semioficial de notícias Irna na quinta-feira. A agência disse se tratar de um atentado suicida, mas ninguém reivindicou a autoria do ataque. Logo depois da explosão, as forças de segurança descobriram e desativaram uma segunda bomba perto da mesquita, disse outra agência semioficial, a Fars.

Reuters |

O ataque ocorre no feriado que homenageia o primeiro imã xiita, Ali Ebne-Abitaleb, que dá nome à mesquita. Zahedan é uma cidade de maioria sunita num país predominantemente xiita.

O governador local disse à TV pública que a explosão ocorreu às 19h45 (12h15 em Brasília), quando muita gente rezava no interior do templo.

Zahedan é a capital da província do Sistan-Baluchistão, fronteira com o Paquistão, onde há graves problemas de segurança e frequentes confrontos entre policiais e criminosos, principalmente traficantes.

Em fevereiro de 2007, um atentado em Zahedan matou 18 agentes da Guarda Revolucionária e foi reivindicado pelo Jundallah, grupo rebelde que diz lutar pela minoria sunita do Irã.

Os presidentes de Irã, Paquistão e Afeganistão se reuniram no domingo para sua primeira cúpula, num esforço para ampliar a cooperação na luta contra o terrorismo, o narcotráfico e outros problemas regionais de segurança.

Paquistão e Afeganistão enfrentam conjuntamente o crescimento da insurgência do Taliban, um grupo sunita. Além disso, Teerã e Islamabad desejam a estabilidade afegã devido aos efeitos nocivos do narcotráfico e do fluxo de refugiados pela fronteira.

O Irã realiza no próximo dia 12 eleições nas quais o presidente Mahmoud Ahmadinejad disputa um segundo mandato, contra três desafiantes.

(Reportagem de Zahra Hosseinian)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG