Explosão em hotel deixa 20 mortos no Paquistão

Pelo menos 20 pessoas morreram em uma explosão nesta segunda-feira no hotel Shalimar, no centro de Rawalpindi, ao sul da capital Islamabad, no Paquistão. O chefe da polícia em Rawalpindi, Aslam Tareen, disse à BBC que um extremista suicida teria detonado a bomba no estacionamento do hotel.

BBC Brasil |

Mais de 40 pessoas ficaram feridas, entre elas mulheres e crianças.

A explosão atingiu uma área movimentada, próxima ao quartel militar de onde se controla a segurança na cidade.

Na semana passada, mais de 100 pessoas morreram em um atentado em um mercado de Peshawar.

Ao todo, mais de 300 pessoas morreram em atentados no Paquistão nas últimas semanas, desde que o Exército lançou uma ofensiva contra militantes do Talebã no Waziristão do Sul.

Testemunhas

"Foi uma explosão enorme. Vi fumaça subindo de um dos prédios. Fugi correndo", disse a testemunha Sajid Khan à TV paquistanesa.

"Eu estava perto e corri para a área", disse outra testemunha, Zahid Dara, à Dunya TV. "Tinham várias pessoas deitadas com ferimentos abertos, e uma moto estava em chamas com uma pessoa embaixo dela."

A explosão ocorreu depois que governo do Paquistão ofereceu recompensas no valor de US$ 5 milhões (cerca de R$ 8,8 mi) por informações que levem à captura de três líderes do Talebã e 15 de seus comandantes.

Em um anúncio de primeira página em um jornal paquistanês, The News, foi prometida a maior quantia - US$ 600.000 (cerca de R$ 1 milhão), pela captura do líder do grupo Hakimullah Mehsud, vivo ou morto.

O anúncio afirma que seu grupo está envolvido em atos de terrorismo que estão causando a morte de muçulmanos inocentes diariamente.

"Essas pessoas são, definitivamente, assassinos da humanidade e merecem punição exemplar", afirma o anúncio.

Leia mais sobre: Paquistão

    Leia tudo sobre: atentadoatentado suicidaatentadospaquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG