Explosão em fábrica ilegal de fogos deixa 23 mortos na Índia

NOVA DÉLHI - Pelo menos 23 pessoas, entre elas dez crianças, morreram e 18 ficaram feridas devido a uma explosão em uma fábrica ilegal de fogos no oeste da Índia, informou hoje a Polícia.

EFE |

A explosão aconteceu na quarta-feira à noite e destruiu seis casas na localidade de Deegh, situada na região ocidental do Rajastão, segundo fontes policiais citadas pela agência indiana "PTI".

Os feridos foram levados ao hospital da localidade, segundo o superintendente de Polícia do distrito, Rohit Mahajan, que disse que as operações de resgate estão em andamento.

De manhã, a Polícia recuperou cinco cadáveres em meio aos escombros.

"Tememos que haja mais cadáveres sob os escombros", disse à "PTI", por telefone, o agente policial Prem Shankar Mina.

A fábrica de fogos era ilegal e operava em uma área residencial, por isso várias casas foram atingidas pela explosão e um posterior incêndio.

A Polícia, que teme que haja mais pessoas presas entre os escombros, iniciou uma investigação por ordem da chefe do Governo do Rajastão, Vasundhara Raje, e deteve dez pessoas, segundo outra fonte policial.

Raje anunciou ajudas de 100 mil rúpias (US$ 2 mil) para as famílias das vítimas.

Na Índia, é tradicional o uso de fogos de artifício nos dias que precedem à festa hindu do Diwali, prevista para a semana que vem.

EFE daa/an

    Leia tudo sobre: índia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG