Explosão em base militar deixa 12 mortos no Chipre

Ministro da Defesa e Chefe da Guarda Nacional renunciam após morte de bombeiros, soldados e oficiais da Marinha

iG São Paulo |

AFP
Corpos cobertos por lençóis são vistos perto de veículos destruídos por explosão em base do Chipre

Uma explosão na principal base naval das Forças Armadas do Chipre deixaram 12 mortos e 62 feridos - dois com gravidade - nesta segunda-feira em Zygi, sul do país. Pouco depois do anúncio da explosão, o ministro da Defesa, Costas Papacostas, e o chefe da Guarda Nacional, Petros Tsalikides, renunciaram.

Entre os mortos está o comandante da Marinha cipriota, Andreas Ionnides, e o comandante da base, Lambros Lambrou, assim como quatro oficiais e seis bombeiros.

O governo ainda investiga as causa da explosão, que aconteceu em um carregamento de armas iranianas confiscado em 2009 em um navio com bandeira do Chipre.

Além disso, casas foram danificadas e a explosão deu início a  princípios de incêndios florestais. A estrada que leva à base naval, que fica entre os balneários de Larnaca e Limassol, foi isolada.

O governo decretou luto nacional de três dias depois desse acidente militar, o mais grave desde a invasão do norte da ilha pela Turquia, em 1974.

A explosão poderá ter importantes repercussões na economia da ilha e na vida cotidiana de seus habitantes, na medida em que a principal central térmica, que produz 60% da eletricidade do país, foi fortemente danificada e suspendeu sua produção.

Com AP, EFE e AFP

    Leia tudo sobre: chipreexplosãobase militar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG