Explosão de ônibus na Síria deixa pelo menos três mortos

Pelo menos três pessoas morreram nesta quinta-feira na explosão de um ônibus em um posto de gasolina na capital da Síria, Damasco. O ministro do Interior, Said Sammour, descartou um atentado e afirmou que um pneu do ônibus explodiu enquanto funcionários do posto o enchiam.

BBC Brasil |

AP
Homem observa ônibus danificado na explosão

Homem observa ônibus danificado na explosão

Informações iniciais falavam de uma bomba como a causa da explosão. De acordo com Sammour, o motorista do ônibus e dois funcionários do posto de combustível morreram na explosão.

O ônibus transportava fiéis muçulmanos iranianos que iriam visitar a mesquita de Zeinab, um local de peregrinação xiita no subúrbio de Sayyida, em Damasco. As imagens mostraram o ônibus muito danificado pelo que parece ter sido um incêndio.

O ministro do Interior sírio disse à televisão estatal do país que o ônibus, além de peregrinos, também levava passageiros, mas nenhum deles estava próximo do veículo quando ocorreu a explosão.

Confusão

A correspondente da BBC em Damasco, Lina Sinjab, afirmou que há um sentimento de confusão na cidade depois das declarações do ministro Said Sammour.

Este sentimento cresceu devido às imagens da explosão e aos depoimentos de várias testemunhas, que sugerem que pode ter ocorrido algo além de uma explosão em um pneu.

Informações iniciais falavam que a explosão teria sido causada por uma bomba e também que pelo menos seis pessoas tinham morrido. E, segundo Sinjab, em um país com um severo controle no setor de segurança, explosões de bombas são eventos raros.

Essa possibilidade foi aventada porque, em setembro do ano passado, um carro-bomba explodiu no mesmo subúrbio de Sayyida, em Damasco, matando 17 pessoas.

A autoria daquele atentado não foi reivindicada por nenhum grupo. Autoridades sírias culparam o grupo sunita Fatah Al-Islam pela explosão.

Leia mais sobre Síria

    Leia tudo sobre: síria

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG