Explosão de minas das Farc deixa oito soldados mortos na Colômbia

Bogotá, 9 abr (EFE).- A explosão de minas instaladas por guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionária da Colômbia (Farc) em uma área rural do departamento (estado) de Meta matou oito soldados e feriu outros cinco, informaram fontes militares.

EFE |

A explosão aconteceu na noite da última terça, nas proximidades do município de Puerto Rico (200 quilômetros ao sul de Bogotá), informou a Quarta Divisão do Exército.

A mesma entidade informou que as vítimas mortais, um suboficial e sete soldados, pertenciam ao Batalhão de Contraguerrilha número 40 da Brigada Móvel número 4 que combatia insurgentes da frente 44 das Farc.

Os cinco feridos foram levados para hospitais de Meta.

O destacamento explicou que as minas que explodiram eram de tipo rudimentar.

Acrescentou que foram enviados reforços para a região da explosão para perseguir os rebeldes da frente 44 das Farc, com o apoio de aviões.

A Colômbia é atualmente o país com maior número de vítimas de minas antipessoais e o único país na América Latina onde ainda se continuam semeando estas armas não convencionais.

Segundo números oficiais, pelo menos 680 dos 1.099 municípios da Colômbia têm artefatos explosivos em maior ou menor grau e desde 1990 foram registradas 11.742 explosões que deixaram mais de 6.500 vítimas. EFE gta/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG