Explosão de granada nas Filipinas deixa 3 mortos e 11 feridos

Manila - A explosão de uma granada colocada por supostos rebeldes comunistas do Novo Exército do Povo (NEP) no sul das Filipinas deixou três civis mortos e 11 feridos, informaram hoje fontes policiais.

EFE |

O atentado ocorreu na madrugada de terça-feira na região de Compostela Valley, 950 quilômetros ao sul da capital, onde um grupo de encapuzados lançou a bomba em direção a uma movimentada padaria, segundo o chefe da Polícia local, superintendente Ronald de la Rosa.

Um agente abriu fogo contra os atacantes e conseguiu ferir um deles antes que todos fugissem a bordo de motocicletas.

De la Rosa afirmou que os primeiros dados indicam que estes insurgentes pertencem ao mesmo comando que atacou, na semana passada, dois postos de controle militares nesta zona da província de Davao del Norte, de presença em massa de guerrilheiros.

O NEP, braço armado do ilegal Partido Comunista das Filipinas, reúne entre 5.700 e 7.200 combatentes regulares e está desde 1969 em armas contra o Governo em um conflito que causa mortes quase diariamente.

Apesar das últimas reuniões secretas na Noruega, os rebeldes resistem em aceitar o cessar-fogo exigido para retomar o processo voltado a conseguir um acordo de paz durável, que coloque fim a quase quatro décadas de guerra nas zonas mais pobres do arquipélago.

Leia mais sobre: Filipinas

    Leia tudo sobre: filipinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG