Explosão de bomba mata dois e fere 13 em balneário russo

(Atualiza número de feridos) Moscou, 7 ago (EFE).- Duas pessoas morreram e treze ficaram feridas, uma delas em estado grave, por causa da explosão de uma bomba ocorrida hoje perto de uma praia do balneário russo de Sochi, no Mar Negro, informou a Polícia local.

EFE |

A explosão ocorreu por volta das 10h35 (3h35 de Brasília) nas imediações de um café, quando uma mulher recolheu um pacote que estava no chão a vários metros da praia, segundo a agência oficial "Itar-Tass", que cita testemunhas.

A mulher e seu acompanhante morreram na hora, enquanto outra pessoa perdeu uma perna, e outras treze sofreram ferimentos de diversas considerações, entre elas uma menina de oito anos.

Cinco dos feridos foram hospitalizados e os outros receberam atendimento médico em um ambulatório, enquanto a praia e os estabelecimentos vizinhos foram evacuados pela Polícia.

A explosão foi tão forte que pôde ser ouvida a um quilômetro de distância do local, que estava movimentado naquela hora, segundo a agência "Interfax".

O presidente russo, Dmitri Medvedev, ordenou a seu representante no distrito federal sul, Vladimir Ustinov, que assuma pessoalmente a investigação sobre a bomba.

As autoridades de Sochi convocaram uma reunião de urgência, com a presença de representantes da Procuradoria e do Serviço Federal de Segurança (FSB, antigo KGB).

Esta é a quinta explosão a atingir Sochi nos últimos quatro meses.

Esta semana, um operário de 23 anos morreu em uma explosão semelhante, também ao pegar um pacote que estava no chão e, em 9 de junho, a vítima fatal foi um homem de 47 anos.

Em abril, durante a visita do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, um policial ficou gravemente ferido, devido à explosão de uma bomba em frente a um cinema.

A Polícia local já tinha oferecido uma recompensa de 2 milhões de rublos (US$ 80.000) para informações que levem a pistas sobre a série de explosões.

Sochi, o principal balneário russo no Mar Negro e local de descanso do ex-presidente e atual primeiro-ministro, Vladimir Putin, receberá os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014. EFE io/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG