Explorador do Ártico oferece ajuda em buscas ao avião da Air France

O explorador russo Artur Chilingarov, especialista na região do Ártico, que no ano passado estabeleceu o recorde mundial de mergulho no lago Baikal, se ofereceu nesta sexta-feira para ajudar nas operações de busca dos destroços do avião da Air France que sumiu no oceano Atlântico na última segunda-feira.

AFP |

"Posso ir por conta própria, e meu colega Vladimir Gruzdev, que participou nos mergulhos no lago Baikal, também disse que está pronto para ir", disse Chilingarov, citado pela agência russa RIA Novosti.

Os dois embarcariam em submarinos Mir-1 e Mir-2, explicou o explorador. "Mesmo se os destroços estiverem a 5.000 metros de profundidade, é uma situação possível para nossos submarinos".

Os submarinos Mir-1 e Mir-2 foram usados no mergulho de Chilingarov às profundezas do Baikal, o lago mais profundo da Terra.

Ao todo, 12 aviões estão sobrevoando a área provável do acidente, a aproximadamente 1.000 quilômetros da costa brasileira, enquanto três navios brasileiros e um helicóptero dão apoio às buscas, informou a Força Aérea do Brasil em um comunicado.

Outras embarcações e aeronaves se dirigem para o local para ajudar nas buscas.

cal/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG