Ex-piloto argentino de voos da morte aceita ser extraditado

O ex-piloto argentino Julio Alberto Poch, detido na Espanha, aceitou nesta quarta-feira a extradição para ser julgado em seu país por suposta participação nos denominados voos da morte, informaram fontes judiciais em Madri.

AFP |

A justiça argentina o acusa de participação nos denominados "voos da morte" realizados durante a ditadura argentina (1976-1983), nos quais os opositores ao regime eram jogados ao mar de aviões militares.

Estes fatos ocorreram quando Poch era piloto da base da ESMA, a Escola Mecânica da Marinha.

gr/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG