Expedição franco-chilena descobre tumbas milenares na Patagônia

Pesquisadores chilenos e franceses fizeram uma importante descoberta antropológica ao encontrar tumbas milenares da cultura indígena Alacalufe ou Kawescar, na Ilha Madre de Deus, no extremo austral do Chile, informou nesta quarta-feira o site do jornal El Mercurio.

AFP |

As descobertas da chamada expedição "Última Patagônia" foram reveladas pelo chileno Marcelo Agüero e o francês Bernard Tourte.

"Os restos (mortais) mais antigos têm cerca de 4.500 anos", destacou Agüero.

"Foram identificadas, de forma primária, tumbas de homens, mas também há ossadas de crianças".

A descoberta revela que os Kawescar, um dos povos mais austrais do mundo, tinham tecnologia avançada que os permitiam navegar nas condições extremas dos mares do sul do Chile: onde os fortes ventos são constantes e as ondas, enormes.

"A evidência de ocupação deste local de difícil acesso, inclusive para os barcos modernos, derruba a crença de que os Kawescar eram um povo limitado em seu desenvolvimento cultural e tecnológico", destacam os pesquisadores.

A Ilha Madre de Deus apresenta uma geografia peculiar, com cavernas de dezenas de metros de profundidade, onde há ecossistemas milenares.

No interior destas cavernas há complexas formações cristalinas que guardam evidências do clima no passado.

lto/LR/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG