Expectativa sobre o anúncio do vice de Obama, Joe Biden apontado como favorito

O senador democrata Joe Biden, que se destaca pela experiência em política externa, é apontado como o favorito para se tornar candidato a vice-presidente na chapa de Barack Obama. A nomeação de Biden, 65 anos, chefe da comissão de Relações Exteriores do Senado, poderia, assim, trazer à candidatura do democrata mais experiência no assunto, pelo que é preferido pela coordenação de campanha de Obama em Chicago e ativistas democratas.

AFP |

A seleção do candidato à vice-presidência é considerada muito importante nesta eleição do que nas anteriores, uma vez que Obama é visto como um novato na cena política americana e McCain tem 72 anos de idade.

McCain, senador pelo Arizona, é militar reformado e acusa Obama de inexperiência em conflitos internacionais.

Senador pelo Estado de Delaware, pelo partido democrata, Joseph Robinette Biden Jr. está no sexto mandato, tendo sido um dos pré-candidatos à presidência neste ano, mas deixou a corrida após o "caucus" de Iowa.

Nascido em 20 de novembro de 1942, em Scranton, Pensilvânia, Biden teve praticamente toda a vida política ligada ao Senado. De família católica irlandesa, ele se formou em História e Ciências Políticas pela Universidade de Delaware, em 1965, e em Direito na Universidade de Syracuse, em 1968. Fora da política, atuou como advogado e defensor público na cidade de Wilmington, Delaware.

Em 1970, Biden foi eleito ao conselho do Condado de New Castle (equivalente ao cargo de vereador). Em 1972, aos 29 anos, venceu a primeira eleição para o Senado, sendo o quinto senador mais jovem da história americana.

Em 18 de dezembro de 1972, a mulher e os três filhos de Biden sofreram um grave acidente de carro. A mulher, Nellia, e uma das filhas, Naomi, morreram. Diante da tragédia, Biden chegou a pensar em renunciar, mas, atendeu apelos da liderança do partido democrata.

Na década de 1990 dedicou-se à resolução dos conflitos nos Balcãs. Após os ataques de 11 de setembro de 2001, foi favorável às invasões do Afeganistão e do Iraque pelo governo de George W. Bush.

Como postulante à indicação democrata à presidência, cometeu uma das mais famosas gafes da campanha: afirmou que "pela primeira vez temos um candidato negro que é articulado, inteligente e bem apessoado" ao se referir a Obama.

jit-aje/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG