Ex-parlamentar sequestrado pelas Farc está muito mal, diz governo

BOGOTÁ - Um ex-parlamentar sequestrado há mais de oito anos pelas Farc está gravemente doente, informou na quinta-feira o governo colombiano, que autorizou uma missão humanitária para atendê-lo na selva ou tentar sua liberação imediata. O alto comissário para a paz, Luis Carlos Restrepo, disse que o governo tem a informação de que o ex-parlamentar Oscar Tulio Lizcano está doente e sem receber uma atenção médica adequada, o que põe a vida dele em risco.

Reuters |

"O governo recebeu informação sobre a difícil situação de saúde do doutor Oscar Tulio Lizcano, nos preocupa seu bem-estar e por isso estamos dispostos a facilitar uma ação humanitária com este grupo que tem em seu poder o doutor Lizcano", disse Restrepo a jornalistas.

Lizcano, que foi sequestrado em 5 agosto de 2000, é o político há mais tempo em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), grupo rebelde que busca trocar com o governo do presidente Alvaro Uribe 29 reféns por centenas de guerrilheiros presos.

O comissário não revelou detalhes sobre a doença do dirigente político nem sobre as pessoas que fazem parte da missão humanitária autorizada pelo governo para tentar atendê-lo ou buscar sua liberação.

"O governo tem toda a vontade para facilitar uma saída humanitária, uma solução humanitária neste caso", reiterou Restrepo.

Leia mais sobre: Farc

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG