Ex-oficial da KGB vence eleição na Ossétia do Sul

Região separatista que esteve em guerra com a Geórgia pressiona para ser unificada à Ossétia do Norte, que é parte da Rússia

Reuters |

O ex-oficial da KGB Leonid Tibilov, pró-Rússia, venceu as eleições presidenciais da Ossétia do Sul, região separatista da Geórgia, e indicou que pressionará pela união do pequeno território à Rússia.

A Ossétia do Sul, região montanhosa com cerca de 30 mil pessoas, está no centro das conturbadas relações da Geórgia com a Rússia desde a ruptura do controle georgiano em uma guerra nos anos 90.

AFP
Leonid Tibilov fala a jornalistas em Tskhinvali, capital da Ossétia do Sul
O governo russo reconheceu a região como uma nação independente após uma breve guerra com a Geórgia em 2008. Internacionalmente a Ossétia do Sul é reconhecida apenas pela Venezuela, Nicarágua e a nação do Pacífico Nauru. 

Pós-conflito: Rússia instala mísseis em região separatista da Geórgia

Tensão: Duas décadas após o fim da União Soviética, região possui conflitos

A vitória de um candidato apoiado pela Rússia na eleição de domingo certamente dará um estímulo para a influência de Moscou na região, à medida que busca dificultar as aspirações da Geórgia, apoiada pelos EUA, de entrar para a Otan.

Segundo os resultados divulgados na segunda-feira, Leonid Tibilov obteve mais de 54% dos votos nas eleições para presidente, no domingo, contra o ativista de direitos humanos local, David Sanakoyev.

O governo da Geórgia rejeitou a legitimidade das eleições, chamando a Ossétia do Sul de território "ocupado" e dizendo que iria pedir para a comunidade internacional também se opor e criticar a eleição.

A Ossétia do Norte é parte da Rússia e o pedido de Tibilov implica uma união de facto da parte sul à Rússia.

    Leia tudo sobre: ossétia do sulrússiaseparatismogeórgiakgb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG