Ex-ministros pedem votação secreta sobre liderança de Brown no partido

Londres, 6 jan (EFE).- Dois ex-ministros trabalhistas britânicos solicitaram hoje a realização de uma votação secreta entre os deputados de sua legenda para resolver de uma vez por todas a liderança do primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown.

EFE |

A imprensa britânica informou hoje que a ex-titular da Saúde Patricia Hewitt e o ex-ministro da Defesa Geoff Hoon enviaram mensagens aos parlamentares trabalhistas, para pedir que haja uma votação interna que decida se deve haver um processo que estabeleça se Brown deve continuar como líder do Partido Trabalhista.

Faltando alguns meses para as eleições gerais britânicas, que deverão acontecer, no máximo, em junho, o apoio ao trabalhismo de Brown caiu e alguns políticos trabalhistas questionam há algum tempo a capacidade do chefe de Governo para conseguir uma quarta vitória do partido.

Nas pesquisas sobre intenções de voto, os conservadores de David Cameron - principais da oposição - partem como favoritos para ganhar as eleições gerais.

O ex-ministro do Interior britânico Charles Clarke confirmou hoje que recebeu a carta de seus colegas e apoiava o pedido para uma votação entre os deputados trabalhistas.

Em sua carta, Hewitt e Hoon destacam que, se o assunto da liderança de Brown não for resolvido, isso pode prejudicar a campanha do trabalhismo para as eleições gerais.

"Meus colegas expressaram sua frustração pela forma como este assunto está afetando nosso trabalho político. Então, chegamos à conclusão que a única maneira de resolver este assunto seria permitir que cada membro expresse seu ponto de vista em uma votação secreta", indica a carta divulgada pela imprensa britânica.

"É nosso trabalho liderar a luta contra nossos opositores políticos. Só podemos fazer isso se resolvermos estas distrações (sobre os rumores relativos à capacidade da liderança de Brown).

Esperamos que apoiem esta proposta", acrescenta.

Em seu texto, os ex-ministros também ressaltam que o grupo parlamentar trabalhista está "profundamente dividido" sobre a liderança de Gordon Brown.

Destacam que um processo para decidir a liderança na legenda seria feito rapidamente e com a mínima alteração possível para o trabalho dos parlamentares e do Governo.

Em declarações à "BBC", Hewitt disse que a votação secreta poderia ser convocada para a próxima segunda-feira, e os resultados sairiam na tarde do mesmo dia.

Acrescentou que ela e Hoon acham que as divisões no partido e os ataques contra Brown de alguns colegas devem terminar.

"O assunto da votação acabaria de uma vez por todas com este assunto e nos daria a melhor oportunidade de derrotar David Cameron (líder conservador)", disse a ex-titular da Saúde. EFE vg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG