Ex-ministro espanhol é condenado por corrupção

Palma de Mallorca (Espanha), 30 mar (EFE).- Um juiz decretou hoje prisão provisória, passível de fiança de 3 milhões de euros (US$ 4 milhões), para o ex-ministro espanhol Jaume Matas por diversos delitos de corrupção.

EFE |

Matas, titular do Meio Ambiente no Governo do ex-chefe do Executivo José María Aznar e ex-presidente da região turística das Ilhas Baleares, enfrenta acusações por delitos de corrupção que somam uma pena de 24 anos de prisão.

As acusações estão relacionadas com o superfaturamento da construção de um velódromo em Palma de Mallorca e com o aumento de seu patrimônio pessoal.

O juiz também retirou definitivamente o passaporte de Matas, agora proibido de deixar o país, medidas que foram adotadas também para seu cunhado Fernando Areal, ex-tesoureiro do Partido Popular (PP) balear, informaram fontes jurídicas.

O juiz José Castro determinou um prazo de 72 horas para o pagamento da fiança. Como há o feriado da Semana Santa, o prazo vence à 0h da próxima quarta-feira, segundo fontes do Tribunal Superior de Justiça das Baleares.

Matas, que tem 54 anos, pediu nesta segunda-feira a baixa temporária no PP após 17 anos na formação.

Foi presidente das Baleares em duas legislaturas (1996-1999 e 2003-2007) e trabalhou como ministro do Meio Ambiente entre 2000 e 2003 durante o segundo mandato do dirigente conservador José María Aznar. EFE nac/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG