Bagdá, 23 ago (EFE).- Um tribunal do Iraque condenou à morte hoje o ex-ministro da Cultura Asaad Kamal al-Hashemi, julgado à revelia por ter sido o autor, há três anos, do assassinato de dois dos filhos de um líder político, disseram fontes judiciais.

Abdul Sattar al-Byraqdar, porta-voz do Tribunal Penal de Karkh, no norte de Bagdá, disse aos jornalistas que, embora a sentença não seja definitiva e o réu possa apresentar recurso, um mandato para a prisão de Hashemi já foi expedido.

O ex-ministro foi condenado à pena capital por seu envolvimento no assassinato, em 8 de fevereiro de 2005, de dois dos filhos do líder do partido Umma (Nação), Mathal al-Alusi.

Aparentemente, o ex-ministro mandou seus guarda-costas materem Alusi, que caiu em uma emboscada da qual saiu ileso, mas na qual seus dois filhos morreram.

A detenção de Hashemi foi ordenada em 26 de junho de 2007. Na época, o Governo afirmou que ele estava na Jordânia, mas agora não se sabe se ele está escondido no Iraque ou fora do país. EFE am/wr/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.