Ex-ministro britânico defende substituição de Brown

Londres, 7 jun (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, sofreu hoje um novo golpe quando um destacado trabalhista defendeu publicamente a substituição do chefe de Governo em benefício da unidade do partido.

EFE |

Em declarações à "BBC" lorde Falconer, que ocupou no Governo de Tony Blair o cargo de lorde chanceler, título do ministro da Justiça, pediu um debate urgente sobre a liderança do partido.

No momento em que o Partido Trabalhista se prepara para um novo desastre nas eleições europeias da quinta-feira passada, cujo resultado sairá hoje, o Falconer disse que não achava que o partido conseguirá manter a unidade com Brown à frente.

Falconer, amigo íntimo de Blair, advertiu que, se o primeiro-ministro se negar a renunciar, há potenciais candidatos dispostos a apresentar uma candidatura rival.

O ex-ministro afirmou que há excelentes políticos no gabinete de Brown e deixou claro que o problema é simplesmente o primeiro-ministro.

Sua chamada a favor de uma luta aberta pela liderança do partido, algo que não ocorreu após a renúncia de Tony Blair em 2007, foi alvo de contradição pelo novo titular do Interior, Alan Johnson.

Johnson, que seria o trabalhista com mais possibilidades de substituir Brown caso este fosse destituído por seus próprios correligionários, negou que esse afastamento possa levar a um partido unido.

"Acho que Gordon Brown é o melhor homem que temos para esse posto", disse Johnson. EFE jr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG