O ex-ministro argentino da Economia Domingo Cavallo foi vaiado nesta quarta-feira no aeroporto internacional de Ezeiza (ao sul da capital da Argentina), na volta de uma viagem à França, onde enfrentou um panelaço na Sorbonne.

"É gente paga pelo Governo", disse Cavallo, de 62 anos.

Cavallo foi responsável pelo confisco de poupanças e investimentos de empresas no valor de 70 bilhões de dólares em 2001 - medida que se somou a uma onda de descontentamento popular para provocar a queda do presidente conservador Fernando de la Rúa (1999-2001).

Os correntistas nunca mais recuperaram todos os seus dólares, confiscados na crise econômica.

O ex-ministro deveria pronunciar segunda-feira passada uma conferência na Universidade de Sorbonne em Paris, mas teve de cancelar o compromisso por um "panelaço" de estudantes e residentes argentinos.

Cavallo era convidado para falar sobre a política monetária nos países emergentes na era da globalização.

Antes de iniciar a conferência, Cavallo perguntou se devia falar em inglês ou espanhol e, nesse momento, os ouvintes do fundo da sala começaram a bater panelas. Com a confusão, os organizadores fecharam a sala e suspenderam a sessão.

afp/lm/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.