Ex-ministro acha que Alemanha ficará mais 10 anos no Afeganistão

Berlim, 5 ago (EFE).- O ex-ministro da Defesa e líder da bancada social-democrata no Parlamento alemão, Peter Struck, acredita que o Exército do país continuará mais dez anos na missão internacional enviada ao Afeganistão.

EFE |

"Não podemos deixar o país enquanto ele não estiver em condições de se defender sozinho", declarou Struck ao jornal "Berliner Zeitung".

"Seria bom que fossem menos, mas não podemos nos iludir quanto a isso", acrescentou o ex-ministro, referindo-se aos previstos dez anos a mais de permanência do Exército alemão no Afeganistão.

O contingente da Alemanha no país asiático, integrado por 3.800 soldados, é o terceiro maior, atrás do americano e do britânico, na Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf).

Segundo uma pesquisa recente, 65% dos alemães é favor do retorno das tropas posicionadas em solo afegão, onde 35 soldados daquela nacionalidade já morreram em atentados, ataques ou acidentes. EFE gc/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG