Ex-militares são detidos por envolvimento em massacre de Srebrenica

Sarajevo, 5 nov (EFE).- A Polícia da Bósnia, seguindo ordens da Promotoria, prendeu hoje na cidade de Zvornik dois ex-militares servo-bósnios suspeitos de terem participado do massacre de muçulmanos em Srebrenica, em julho de 1995.

EFE |

Momir Pelemis e Slavko Peric, ambos ex-auxiliares do comandante do I batalhão da Brigada de Zvornik, são suspeitos de estarem envolvidos nas detenções e assassinatos de cerca de 1.700 homens nas fazendas de Pilici e Branjevo.

Segundo declaração dada è Agência Efe pelo porta-voz da Promotoria bósnia, Boris Grubisic, a investigação será completada em breve e espera-se que Pelemis e Peric sejam acusados formalmente para que possam ser processados por crimes de guerra.

A brigada de Zvornik fazia parte do Corpo de Drina do Exército servo-bósnio, posicionado na frente de Srebrenica e outras áreas do leste bósnio.

O ex-comandante do Corpo de Drina, general Radoslav Krstic, foi condenado pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia (TPII), em Haia, a 35 anos de prisão por um crime de genocídio.

Cerca de 8.000 homens muçulmanos foram assassinados depois que as tropas servo-bósnias, sob o comando do general Ratko Mladic, conquistassem o antigo enclave oriental de Srebrenica poucos meses antes do fim da guerra civil bósnia. EFE nh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG