Ex-milicianos do Fatah declaram greve de fome em Nablus

Ramala, 16 jul (EFE).- Cerca de dez ex-milicianos do braço armado do movimento palestino Fatah que se encontram na prisão da cidade de Nablus, na Cisjordânia, declararam-se hoje em greve de fome para exigir que o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, lhes deixe em liberdade.

EFE |

Os milicianos exigem que Abbas coloque fim a seu sofrimento e lhes permita sair da prisão onde estão por exigência de Israel, informa a agência palestina independente "Ma'an".

"Apesar de que nossa saúde não está bem, continuaremos esta greve até que ponham fim a nosso verdadeiro sofrimento", afirma Muhamad Milhem, um dos presos.

Trata-se de ex-milicianos das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa que tiveram que emtrar "voluntariamente" em prisão há um ano e meio, quando Israel e ANP negociaram a transferência das competências de segurança nas cidades cisjordanianas às forças palestinas.

Em troca disso, Israel se comprometeu também a deixar de persegui-los. EFE nm-elb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG