Ex-líder do Kosovo deixa a Colômbia após expulsão

PRISTINA (Reuters) - Ex-primeiro-ministro do Kosovo Agim Ceku disse nesta quinta-feira que deixou a Colômbia após receber uma ordem de expulsão da agência de segurança local, uma vez que é procurado na Sérvia sob acusações de crimes de guerra. As autoridades colombianas receberam um pedido da Sérvia solicitando a minha prisão e extradição para a Sérvia, disse Ceku à Reuters por telefone da França.

Reuters |

"Isto é uma ordem de prisão ilegítima. Eu estou realmente surpreso que alguém tenha seguido esta solicitação e a Interpol continua lidando com isto quando sabe que a Sérvia não tem autoridade sobre cidadãos kosovares."

Autoridades sérvias pediram à Colômbia a prisão de Ceku, mas a agência estatal de segurança colombiana DAS disse que seus agentes não poderiam executar a ordem de prisão por restrições impostas pela legislação local.

Ceku chegou à Colômbia em 3 de maio para participar de um seminário internacional de desmobilização e desarmamento, segundo a DAS.

"Eu recebi uma ordem escrita para deixar o país", disse Ceku. "Eu não poderei ir para a Colômbia pelos próximos dez anos."

A Sérvia denunciou formalmente Ceku, um ex-comandante das guerrilhas albanesas em Kosovo durante a guerra de 1998-1999, por crimes de guerra contra sérvios e outras minorias não-albanesas.

Kosovo declarou independência da Sérvia há mais de um ano, mas Belgrado continua a dizer que a região é parte de seu território.

(Reportagem de Fatos Bytyci, em Pristina, e Patrick Markey, em Bogotá)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG