Ex-líder bósnio procurado pela Sérvia é detido na Grã-Bretanha

O ex-integrante da presidência da Bósnia no tempo da guerra Ejup Ganic, procurado pelas autoridades da Sérvia, foi detido no aeroporto de Heathrow, em Londres, nesta segunda-feira.

Reuters |

Reuters
Ganic, em foto de 1998
Ganic, em foto de 1998
Ganic, de 63 anos, foi detido sob uma ordem provisória de extradição por suposta "conspiração para cometer assassinato com outras pessoas nomeadas e violação da convenção de Genebra, ou seja, matando soldados feridos", afirmou a polícia em um comunicado.

Ele compareceu a um tribunal nesta segunda-feira, informou o governo britânico, acrescentando que cabe, agora, às autoridades sérvias fornecer os documentos para o pedido de extradição antes que uma data seja estabelecida para uma audiência de extradição.

"Um juiz irá, então, considerar se há qualquer impedimento para a extradição", afirmou o porta-voz do governo em um comunicado.

Ganic, que mora em Sarajevo, é um dois 19 procurados pela ligação com um suposto ataque contra o ex-Exército Popular da Iugoslávia, em Sarajevo, em 1992.

As outras 18 pessoas também são ex-autoridades do governo da Bósnia durante a guerra. Atualmente, Ganic é gerente da instituição particular Escola de Ciência e Tecnologia, em Sarajevo, e não mantém mais cargos públicos.

O Acordo de Dayton, apoiado pelos Estados Unidos, encerrou a guerra da Bósnia de 1992 a 1995, dividindo o país em duas regiões autônomas, a República Sérvia e a Federação Muçulmano-Croata.

Leia mais sobre Bósnia

    Leia tudo sobre: bósnia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG