A Justiça britânica determinou que um ex-jogador do Manchester United que teve sua carreira encerrada depois de quebrar a perna durante uma partida cinco anos atrás deve receber uma indenização de mais de 4,3 milhões de libras (R$ 12,9 milhões). Ben Collett, de 23 anos, se machucou em um lance com Gary Smith, do time adversário Middlesbrough, que tentava lhe tirar a bola.

A perna direita do jogador foi quebrada em dois pontos.

Smith, de 24 anos, e o Middlesbrough reconheceram responsabilidade pela lesão.

O valor total da indenização será decidido em outubro, quando for calculado quanto ele deixará de ganhar na aposentadoria e quanto deixou de ganhar nos últimos anos.

O juiz determinou que Collett receba pelo menos 4,3 milhões e disse que o valor final dificilmente ficará abaixo dos 4,5 milhões de libras (R$ 13,5 milhões).

"Talento"
O advogado do jogador, Jan Levinson, disse que a compensação "reflete o potencial e o talento do seu cliente antes da lesão como um dos melhores jogadores jovens do país".

"Dito isso, Ben teria preferido ter ganhado isso por meio de uma carreira inteira."
A partida em que Collett sofreu a lesão marcava a sua estréia no Time B do Manchester.

O técnico do time, Alex Ferguson, chegou a descrevê-lo como um "jogador excepcional".

Collett entrou na escola de futebol do United aos nove anos de idade e mais tarde se tornou membro to time juvenil do clube, que venceu o campeonato do gênero em 2003.

O juiz entendeu que, se não fosse pela lesão, Collett teria recebido a oferta de um contrato de três anos com o Manchester United.

Durante a audiência, o advogado de Collett argumentou que ele poderia ter ganhado o equivalente a R$ 20,8 mil por semana, o que lhe renderia R$ 48 milhões se ele jogasse até os 35 anos de idade.

Collett pretende conseguir uma vaga na Universidade de Leeds no mês que vem para estudar Inglês.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.