Existem 6.000 crianças soldados em Darfur, denuncia a Unicef

Há cerca de 6.000 crianças soldados em Darfur, região em guerra civil no oeste do Sudão, e o conflito afeta de perto dois milhões de crianças, denunciou o Fundo das Nações Unidas para a Infância e Adolescência (Unicef).

AFP |

"Todos os grupos e facções armadas de Darfur utilizam crianças. Calculamos que o número de crianças soldados no Sudão é de aproximadamente 8.000. Cerca de 6.000 delas se encontram em Darfur", declarou o representante da Unicef no Sudão, Ted Chaiban.

"Isso não significa que todos portem armas e estejam em combate, mas estão com grupos armados. Vimos crianças armadas e usando uniforme em praticamente cada uma das forças rebeldes", acrescentou.

Nas Forças Armadas Sudanesas também há muitos jovens, acrescentou.

Dos 400 casos informados este ano, os soldados mais jovens dos grupos rebeldes de Darfur tinham 11 anos, mas a maioria possui entre 15 e 17.

Um jovem de menos de 18 anos é considerado um menino pela comunidade internacional e a lei sudanesa, mas em muitas culturas tribais, já são adultos.

As autoridades consideram que as crianças representam cerca de 50% dos mais de 4 milhões de pessoas afetadas pelo conflito no oeste do Sudão, que entrará em seu sétimo ano.

A Unicef multiplica seus esforços para desmobilizar as crianças soldados do Sudao. Este ano, foram desmobilizadas 99 crianças associadas ao Movimento de Justiça e Igualdade (rebelião), depois de terem sido detidas em um ataque em Cartum.

Leia mais sobre Darfur

    Leia tudo sobre: criançasdarfuráfrica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG