Ex-integrante das Farc prevê dissolução da narcoguerrilha

Bogotá, 28 out (EFE).- O ex-chefe das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Wilson Bueno Largo, conhecido como Isaza ou Isaias, previu hoje a rápida dissolução da narcoguerrilha socialista, que ele abandonou recentemente.

EFE |

Isaza, que fugiu das Farc com o ex-congressista seqüestrado Óscar Tulio Lizcano, de quem era o carcereiro, pediu a seus ex-comparsas que abandonem as armas.

Em entrevista coletiva concedida no Ministério da Defesa, o ex-guerrilheiro afirmou que os 12 anos em que participou das Farc foram um tempo perdido do qual não tirou proveito.

"As Farc, neste momento, são um grupo já muito reduzido, umas Farc sem um oriente político que vai desaparecer, são uns guerrilheiros sem moral e com uma decomposição interna", disse.

Isaza mandou um "forte saudação" a seus ex-colegas e os pediu que abandonem as armas.

"De todo o coração, peço que se desmobilizem; é o melhor caminho que qualquer guerrilheiro pode tomar. Dêem-se uma oportunidade de se reencontrarem com sua família, voltar à sociedade e voltar a viver", declarou.

Sobre seu futuro, disse ainda não saber claramente se viajará à França ou a outro país por questões de segurança, mas usará a recompensa de quase US$ 500 mil para comprar uma casa e "garantir a segurança" de seus familiares.

Bueno apareceu hoje diante da imprensa com roupa e sapatos novos, um remendo no olho esquerdo, que perdeu há cinco anos em um combate contra o Exército, e com tom pausado assegurou que a fome e o amor por sua namorada o levaram a tomar a decisão de escapar com Lizcano.

O ex-congressista, seqüestrado e encarcerado por oito anos, fugiu das Farc com a ajuda de Isaza e foi encontrado no domingo por tropas do Exército colombiano nas selvas do noroeste do país. EFE fer/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG