Madri, 31 jan (EFE).- As associações de exilados cubanos e dirigentes do Partido Popular (PP), o principal da oposição na Espanha, participarão amanhã, em Madri, de uma concentração pela liberdade em Cuba, por ocasião do 50º aniversário da Revolução liderada por Fidel Castro.

Os líderes do ato, cujo lema será "Cuba: meio século sem liberdade", são a Associação de Ibero-americanos pela Liberdade e a Associação Espanhola Cuba em Transição.

A concentração, que acontecerá às 12h locais (9h de Brasília) na Porta do Sol, não terá a participação do governista Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), que alega que a questão de liberdade em Cuba é uma "política de Estado" que deve ser tratada pelo mesmo Governo do Partido Comunista que comanda a ilha há 50 anos.

No sentido oposto, uma manifestação contrária, do Partido Comunista da Espanha (PCE), e cerca de 80 organizações esquerdistas dará, à tarde, apoio ao Governo cubano, "pelo respeito à soberania de Cuba" e protestará apenas contra o "bloqueio americano". EFE cpg/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.