Ex-guerrilheiros do Kosovo são acusados de crimes de guerra

Belgrado, 26 jun (EFE).- A procuradoria sérvia acusou hoje 17 ex-guerrilheiros albano-kosovares de crimes de guerra contra a população civil e o assassinato de mais de 52 sérvios, ciganos e albaneses no município de Gnjilane (leste do Kosovo), em 1999.

EFE |

Essas pessoas, membros do chamado "Grupo de Gnjilane" da antiga guerrilha do Exército de Libertação do Kosovo (UCK), são acusadas também de ter cometido de forma brutal violações, detenções, torturas, mutilações e saques dos civis com o objetivo de expulsar a população sérvia e os não-albaneses do território desse município.

Segundo o comunicado da promotoria, esses crimes foram cometidos entre junho e outubro de 1999, depois da retirada das forças policiais e militares sérvias do Kosovo, em conformidade com o plano de paz internacional.

Nove dos 17 ex-guerrilheiros hoje acusados foram detidos em dezembro pela Polícia, enquanto os outros oito estão foragidos e serão julgados à revelia.

O Kosovo, que a Sérvia considera como uma província, proclamou sua independência em fevereiro do ano passado. EFE Sn/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG