Leonid Nevzline, um dos ex-sócios de Mikhail Khodorkovski na direção da ex-gigante petroleira russa Yukos, foi considerado culpado pela organização de quatro assassinatos pelo tribunal municipal de Moscou, que começou a dar seu veredicto à revelia nesta sexta-feira.

"O tribunal concluiu que o acusado Nevzline organizou uma série de crimes muito graves", afirmou o juiz Valeri Novikov antes de enumerar quatro assassinatos.

Entre os assassinatos está um cometido em junho de 1998, o do prefeito de Nefteyugansk, cidade da Sibéria Ocidental sede da companhia Yuganskneftegaz, ex-principal filial produtora da Yukos e considerada a jóia do grupo.

A Promotoria russa pediu no dia 23 de julho a prisão perpétua para Leonid Nevzline, refugiado em Israel.

Leonid Nevzline foi um dos mais próximos colaboradores do ex-presidente da Yukos Mikhail Khodorkovski, o preso mais famoso da Rússia depois de um caso que para muitos foi manipulado pelo Kremlin.

dt-neo/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.