Ex-golpista Aziz está com 52,2% dos votos na Mauritânia; oposição questiona resultado

O líder do golpe de Estado de 6 de agosto de 2008 na Mauritânia, o general Mohamed Uld Abdel Aziz, recebeu 52,2% dos votos nas eleições presidenciais de sábado, com 61,17% dos votos apurados, informou neste domingo a comissão eleitoral. A oposição, no entanto, questiona o resultado.

AFP e EFE |


De acordo com estes resultados parciais, o presidente da Assembleia Nacional e candidato do frente anti-putsch, Mesaud Uld Bouljeir, ficou com apenas 16,63% dos votos, seguido pelo chefe do principal partido da oposição, Ahmed Uld Daddah, com 13,89%. O índice de participação chegou a 61%.

Em entrevista concedida esta manhã em Nuakchott, o líder da principal frente opositora ao golpe, Messaoud Ould Bulkheir, disse, em nome também de outros três candidatos, que os resultados divulgados até agora falam de uma "fraude de números que apontam Abdelaziz como vencedor".

Os opositores pedem "à comunidade internacional que designe uma comissão de investigação para esclarecer este desvio do processo eleitoral". Além disso, apelam a todas as instâncias competentes, principalmente a Comissão Eleitoral Nacional Independente, ao Ministério do Interior e ao Conselho Constitucional para que rejeitem os resultados.

O representante do Grupo de Contato Internacional para a Mauritânia, o chadiano Mohammed Saleh Nadiv, disse à Agência Efe que "até agora" não "recebeu nenhuma queixa apoiada em provas" sobre fraudes nas eleições presidenciais mauritanas.

Leia mais sobre: Mauritânia

    Leia tudo sobre: mauritânia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG