Ex-general sérvio cumprirá prisão perpétua na Alemanha

Berlim, 16 jan (EFE).- O ex-general sérvio Stanislav Galic, condenado pelo Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII) à prisão perpétua por crimes de guerra, cumprirá sua pena na Alemanha, na região de Baden-Württemberg (sudoeste), segundo divulgou hoje o Ministério da Justiça em Berlim.

EFE |

Galic foi condenado, em dezembro de 2003, a 20 anos de prisão pelos ataques a Sarajevo durante a guerra bósnia (1992-1995) em primeira instância, e, em 2003, a câmara de apelação do TPII revisou a pena e condenou-o a prisão perpétua. Foi a primeira vez que o tribunal sentenciou essa pena máxima.

O ex-general foi transferido na quinta-feira à Alemanha, embora o porta-voz do Ministério da Justiça de Stuttgart, capital da região de Baden-Württemberg, não tenha especificado para qual de suas 17 prisões ele foi levado, masm informou que não se tomaram medidas de segurança extraordinárias para o condenado.

Galic, de 65 anos, foi general de um dos corpos do Exército sérvio entre 1992 e 1994, e um dos responsáveis do cerco a Sarajevo, cidade de maioria muçulmana. Os soldados sérvios dispararam quase sem interrupção e de maneira indiscriminada contra prédios e pessoas, causando milhares de mortos.

A Alemanha, da mesma forma que outros países da União Europeia (UE), se dispôs a acolher em uma de suas prisões o criminoso de guerra para que cumpra sua pena, já que a prisão da ONU em Haia não tem capacidade para abrigar todos os processados.

Esta é a terceira vez em que a Alemanha acolhe um criminoso de guerra condenado pelo TPII de Haia. Os anteriores foram Dusko Tadic, em 2000, e Dragoljub Kunarac, em 2002. EFE umj/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG