Washington - Um ex-funcionário do Departamento de Defesa dos Estados Unidos foi condenado hoje a 36 meses de prisão por atividades de espionagem e formular declarações falsas a agentes federais.

Um comunicado do Departamento de Justiça disse que James Wilbur Fondren, de 62 anos, realizou essas atividades quando era subdiretor de um escritório.

Segundo documentos judiciais apresentados durante o julgamento em setembro, Fondren forneceu documentos confidenciais e outras informações a Tai Shen Kuo, um taiuanês naturalizado americano.

Fondren, detido ano passado, sabia que Kuo era próximo de um funcionário do Governo chinês com quem trocou mais de 40 e-mails entre março de 1991 e novembro de 2000.

Fontes do Departamento de Justiça acusam Fondren de entregar a Kuo informação confidencial em oito relatórios, a um custo de entre US$ 350 e 800 cada.

Kuo foi detido em fevereiro de 2008, e em maio daquele ano foi condenado a 15 anos e meio de prisão, culpado de complô.

Segundo o comunicado, Fondren também foi declarado culpado de fazer declarações sobre sua relação com Kuo e de afirmar que os documentos eram apenas relatórios de imprensa, sem conteúdos de estratégia militar.

Leia mais sobre: Estados Unidos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.