Ex-funcionário acusa departamento de Estado de contribuir para corrupção no Iraque

Um ex-funcionário do governo americano no Iraque acusou o Departamento de Estado, nesta segunda-feira, de enganar os americanos sobre os problemas naquele país e de contribuir para a morte de soldados dos EUA.

AFP |

O juiz Arthur Brennan, que foi em 2007 diretor do Bureau de Responsabilidade e Transparência da embaixada americana em Bagdá, disse que a má administração no Departamento de Estado provocou a perda de bilhões de dólares e advertiu que parte desse dinheiro estaria financiando criminosos e rebeldes.

Brennan, que foi ouvido pela Comissão de Política Democrática do Senado, acusou o Departamento de Estado de falhar em sua missão de combater a ampla corrupção no Iraque e disse, inclusive, que a política do departamento permitiu o crescimento da corrupção.

"O Departamento de Estado confundiu de maneira negligente, inescrupulosa e intencional o Congresso dos Estados Unidos, o povo americano e a população iraquiana".

"Em certo sentido, o Departamento de Estado contribuiu para a morte de soldados dos Estados Unidos, para a morte de milhares de civis no Iraque e para o fortalecimento de milícias ilegais, rebeldes e da Al-Qaeda".

"Bilhões de dólares de Estados Unidos e Iraque foram perdidos, roubados ou desperdiçados, e é provável que parte desse dinheiro esteja financiando delinqüentes e rebeldes como o Exército de Medhi".

O Departamento de Estado ainda não respondeu às acusações.

col/LR/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG