Ex-executivos da Rio Tinto na China são condenados

Pequim, 29 mar (EFE).- Os quatro ex-diretores do Rio Tinto na China acusados de aceitar subornos e roubar segredos comerciais foram condenados hoje a penas de entre sete e 14 anos de prisão, entre eles Stern Hu, australiano de origem chinesa que cumprirá dez anos de prisão.

EFE |

O Tribunal Intermédio Número 1 de Xangai divulgou a sentença através da agência oficial de notícias "Xinhua", depois que os quatro processados confessaram no dia 22 serem culpados de aceitar subornos, embora tenham discordado sobre o número dado pelos fiscais, que superava os US$ 12 milhões.

Não aceitaram, no entanto, a acusação por espionagem comercial.

Hu era o principal responsável das operações da mineradora anglo-australiana no país asiático, e sua pena consiste em sete anos de prisão por aceitar subornos e cinco por roubar segredos comerciais, embora a pena total será de dez anos.

Os outros três diretores condenados são Wang Yong, com uma pena de 14 anos de prisão; Ge Minqiang, condenado a oito anos; e Liu Caiku, que cumprirá sete anos; os três de nacionalidade chinesa.

Os quatro foram detidos em julho de 2009 sob suspeita de ter vazado segredos de Estado durante as negociações dos preços do ferro entre as três grandes mineradoras mundiais, entre elas Rio Tinto e as siderúrgicas chinesas. EFE mz/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG