Ex-executivo do RBS receberá pensão vitalícia de 16,9 mi de libras

Londres, 18 mar (EFE).- O Royal Bank of Scotland aceitou pagar 1,8 milhão de libras (1,98 milhão de euros) de impostos em nome do ex-executivo-chefe Fred Goodwin, além de prometer a ele uma pensão vitalícia de 16,9 milhões de libras (18,6 milhões de euros).

EFE |

O banco britânico, que, no ano passado, sofreu perdas recorde e teve que ser nacionalizado, pagará também aos advogados contratados por Goodwin para evitar a devolução de parte do dinheiro de sua aposentadoria, considerada alta demais, informa hoje o jornal "The Times".

Além disso, o banco teria adiantado em 20 anos a data da assinatura do contrato que estabeleceu os direitos de aposentadoria do ex-executivo para que pudesse receber mais quando deixasse a instituição.

O Governo trabalhista, que tentou em vão convencer o ex-banqueiro a devolver parte da pensão, estuda a possibilidade de acionar judicialmente dois membros do conselho de direção do banco que negociaram o polêmico acordo. EFE jr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG