Um ex-executivo do UBS, o banco número um da Suíça, se declarou nesta quinta-feira culpado pelo delito de fraude tributária nos Estados Unidos, em um julgamento em que é acusado de ajudar milionários a sonegar milhões de dólares em impostos.

O ex-banqueiro Bradley Birkenfeld foi acusado em um tribunal de Fort Lauderdale (Flórida) de conspirar com com um multimilionário e empresário imobiliário americano e banqueiros suíços para ajudar na sonegação de 7,2 milhões de dólares em impostos.

Para realizar suas operações, Birkenfeld prestou assessoria sobre como ocultr 200 milhões de dólares em entidades suíças e de Liechtenstein, informou a promotoria federal americana.

jco/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.