Ex-executivo da seguradora AIG vai pagar US$ 15 mi por fraude

O ex-executivo-chefe da AIG Maurice Hank Greenberg pagará US$ 15 milhões em indenizações e multas num acordo para evitar um processo por irregularidades contábeis, informou hoje a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês).

EFE |

Já o ex-vice-presidente e diretor-executivo financeiro da seguradora, Howard Smith, envolvido no mesmo caso, pagará US$ 1,5 milhão para o arquivamento do prevosso, disse a SEC numa nota à imprensa.

Acordo judicial

As autoridades reguladoras levaram os dois executivos à Justiça por alterações nos resultados financeiros da AIG entre 2000 e 2005. Caso não aceitassem um acordo, ambos também seriam julgados por violar as leis antifraude.

Segundo a SEC, Greenberg e Smith criaram a falsa impressão de que a seguradora alcançava ou excedia metas de lucro e de crescimento. O órgão regulador destacou que Greenberg descreveu publicamente a AIG como líder no setor de seguros e serviços financeiros.

"No entanto, sob a liderança de Greenberg, a AIG enfrentava vários problemas financeiros escondidos mediante contas indevidas", destacou a SEC.

"Os líderes empresariais não podem se esquivar da verdade e das consequências dos resultados de suas companhias utilizando truques contábeis indevidos e assinando relatórios financeiros distorcidos", declarou Robert Khuzami, diretor da SEC.

Leia mais sobre a AIG

    Leia tudo sobre: aigfraude

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG