Ex-estrategista do PLD anuncia candidatura a presidente do partido japonês

Tóquio, 9 set (EFE) - O ex-estrategista do Partido Liberal-Democrata (PLD), Nobuteru Ishihara, anunciou hoje sua candidatura oficial a presidente da legenda, cujo próximo titular se transformará, muito previsivelmente, no próximo primeiro-ministro do Japão.

EFE |

Segundo a agência "Kyodo", Ishihara se soma, assim, aos outros quatro candidatos a substituir o ex-primeiro-ministro Yasuo Fukuda, que renunciou na semana passada.

Fukuda será primeiro substituído na Presidência do PLD, em uma eleição interna no dia 22, e dois dias depois a Câmara Baixa votará o próximo primeiro-ministro do Japão.

Com 51 anos e filho do governador de Tóquio, Shintaro Ishihara, o último candidato a se somar à corrida pela liderança do Japão, disse hoje em entrevista coletiva que seu objetivo é "reduzir o abismo" criado entre "o público e a classe política".

Os outros quatro candidatos que participarão da campanha, que começa oficialmente amanhã, são: o secretário-geral do PLD e máximo favorito, Taro Aso; o ex-ministro da Defesa, Shigeru Ishiba; a ex-ministra da Defesa, Yuriko Koike; e o ministro da Economia, Kaoru Yosano.

Ishihara anunciou hoje "uma reforma cordial" que estenda uma ajuda aos que atuam no setor agrícola, na pesca e nas florestas nas zonas rurais e para aqueles que trabalham em "pequenas e médias empresas".

A economia deve ser o principal assunto da campanha.

O sucessor de Fukuda como presidente do PLD se transformará com quase toda certeza em primeiro-ministro porque o partido ostenta uma maioria arrasadora na Câmara Baixa, apesar do controle da oposição no Senado.

Fontes do PLD disseram na segunda-feira que o novo primeiro-ministro poderia antecipar as eleições gerais para 9 ou 16 de novembro.

Inicialmente, as eleições gerais deveriam ocorrer no Japão em setembro de 2009, mas, desde o anúncio da renúncia de Fukuda, crescem as especulações de que a Câmara de Representantes será dissolvida e serão convocados pleitos antecipados.

O substituto de Fukuda será o terceiro primeiro-ministro consecutivo que não sai das urnas em apenas dois anos. EFE fab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG