Ex-espião iugoslavo condenado à prisão perpétua por assassinato há 25 anos

Um tribunal alemão condenou nesta quarta-feira à prisão perpétua um ex-agente secreto iugoslavo por sua participaçãona morte de um croata opositor ao regime comunista de Tito, há 25 anos.

AFP |

O tribunal de Munique considerou Krunoslav P., um croata de 58 anos, culpado da morte de Stjepan Durekovic, assassinado por disparos e golpes de machado em 28 de julho de 1983 em uma gráfica perto de Munique, onde havia se refugiado por razões políticas.

Segundo a promotoria, o acusado trabalhava para os serviços secretos iugoslavos e espiava seus compatriotas exilados na Alenanha, entre eles Durekovic, considerado 'inimigo do Estado iugoslavo'.

Krunoslav P., em prisão provisória há 3 anos, estabeleceu amizade com Durekovic e depois o atraiu para a gráfica, onde o executou com ajuda de três homens dos serviços de segurança iugoslavos.

Morto em 4 de maio de 1980, o comunista Josip Broz Tito dirigiu durante 35 anos a ex-Iugoslávia, formada por seis repúblicas: Bósnia-Herzegovina, Croácia, Macedônia, Montenegro, Sérvia e Eslovênia, hoje independentes.

gsw/ab/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG