Exércitos de EUA e China acordam continuar diálogo militar

PEQUIM - Representantes de Defesa de Estados Unidos e China concluíram neste sábado dois dias de conversas, as primeiras em matéria militar de Pequim com o Governo Barack Obama, e acordaram a necessidade de continuar esses diálogos, informaram diplomatas americanos no país asiático.

EFE |

As conversas, as primeiras após quatro meses de paralisação devido à venda de armas americanas a Taiwan, foram centradas em temas de segurança em regiões como Ásia Central e Chifre da África, onde a Marinha chinesa faz operações de vigilância contra piratas somalis.

O diretor de relações exteriores do Ministério da Defesa chinês, Qian Lihua, e o subsecretário adjunto de Defesa dos EUA para o Leste da Ásia, David Sedney, lideraram as duas delegações nas conversas, em que os EUA "procuram uma relação positiva e cooperativa com a China", segundo fontes diplomáticas americanas.

Em outubro passado, o Governo Bush anunciou uma venda de armas a Taiwan avaliada em US$ 6,5 bilhões e que inclui mísseis Patriot e helicópteros de ataque Apache.

Pequim decidiu então paralisar os intercâmbios militares com o Pentágono em sinal de protesto, mas na semana passada acordou retomá-los por ocasião da visita da secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG